24 outubro 2006

Conselhos para Rebeca

Oi minha filha.

Por enquanto você não sabe ler, mas, espero que, se Deus quiser, você poderá ler esta carta um dia. Hoje a sua idade ainda é de 1 ano e 12 dias de vida. Mas, decidi começar a escrever a minha oração por você em forma de conselhos. Esta será a minha primeira, mas não a última prece escrita, intercedendo pela sua vida. Eu te amo muito, e tudo o que o Senhor me deu, quero deixar para que você seja uma pessoa produtiva em nossa família, no meio do povo de Deus e na sociedade. Não sei se conseguirei dizer e demonstrar pessoalmente, e se ainda, te convencerei de tudo isto que estarei escrevendo. Todavia, espero que você acredite em mim, mesmo se eu falhar.

A mamãe é linda. Você se parece muito com ela. Cada dia que passa eu amo mais ainda a sua mãe. Eu não sabia se isso seria possível, porque na inexperiência se comete muitos erros, e acontecem tantos imprevistos na nossa vida. Realmente, sei que o nosso Deus é muito gracioso comigo, muito mais do que consigo perceber. A sua mãe é prova desta misericóridia divina. Ela tem me suportado, e ainda positivamente me amado. Em muitas situações, Deus a tem usado para trazer firmeza e segurança ao meu coração. Tenho certeza de que tudo o que escreverei aqui, é também compartilhado no seu materno coração.

Em primeiro lugar, minha amada filha, desejo que você nunca se esqueça do seu Deus. Ele tem uma graciosa Aliança conosco. Quando eu e sua mãe nos casamos, sempre oravámos para que o Senhor nos desse filhos crentes. Sempre pedimos filhos da Aliança que temessem a amassem sinceramente ao Senhor Jesus. Durante a gravidez oramos pela sua saúde, mas sempre lembrando de consagrar a sua frágil vida nas mãos do nosso Salvador. Nunca esquecemos que embora você fosse herança do Senhor, antes de tudo desejavámos que você fosse herança para o Senhor. Quando você foi batizada (13/12/2005) na Igreja Presbiteriana de Cacoal, pelo Rev. Josenir Barbosa da Silva, aquele momento, para nós, foi muito especial. Você estava recebendo o sinal e selo da Aliança. Publicamente, diante do povo de Deus, você estava testemunhando a Aliança do Senhor contigo. Tive a honra de pregar naquela noite, em At 2:37-41, analisando que "... esta é a promessa, para vossos filhos...". Creio firmemente nesta Palavra. Estou orando para que você, no tempo do Senhor, receba a Jesus como o seu Salvador pessoal, e diante da Igreja de Cristo, faça a sua pública confissão de fé, confirmando o cumprimento da promessa do Senhor Deus em sua vida. Embora eu como pastor pudesse batizá-la, decidi pedir ao Rev. Josenir, por ser ele o pastor da vovó Leni, e estar pastoreando a igreja onde me converti, e fiz minha profissão de fé, uma igreja com pessoas muito especiais, por quem tenho muito carinho. Mas, na realidade, eu queria ter a experiência de não ser o ministrante do batismo, pelo menos naquele momento, porque, eu desejei com a sua mãe responder às perguntas e afirmar os votos do seu batismo, afinal, antes de ser o seu pastor, eu sou o seu pai.

Querida filhinha, tenha sempre em mente que o nosso Deus é soberano. Ele governa cada detalhe da nossa vida. O Senhor está fazendo com que "todas as coisas cooperem para o bem daqueles que o amam, daqueles que são chamados segundo o seu propósito" (Rm 8:28; Gn 50:20). Ele soberanamente controla cada detalhe da nossa vida, até os cabelos da nossa cabeça estão contados (Mt 10:30). Quando algo doloroso, ou vergonhoso acontecer não se rebele, nem seja incrédula, não nutra amarguras em seu coração. Apegue-se a solene verdade de que o teu Deus te ama (Rm 8:31-39). Busque entender o Seu propósito em sua vida, porque todas as coisas são realizadas pelo sábio e santo desígnio de Deus. É um conforto e segurança inabalável saber que a nossa vida e a nossa família descansa nas mãos do Todo-Poderoso.

Minha pequenina filha não seja orgulhosa. Este é um pecado gravíssimo. Um cristão não pode ser arrogante, e um orgulhoso não consegue ser um cristão. "Deus resiste ao soberbo" diz a Escritura em tom intolerante! O orgulho atrai muitos adversários, e afasta os verdadeiros amigos. O orgulhoso é sempre alguém solitário, porque este pecado é instintivamente competitivo. Você terá a vida inteira para aprender porque não ser orgulhosa. Espero que aprenda da forma menos dolorosa possível. Este é um pecado sutil e ao mesmo tempo ofensivo à percepção de qualquer pessoa.

Cuidado com a língua. Não seja hipócrita, mas, saiba falar a verdade em amor. A mentira sempre é pecado, e nega a nossa filiação divina. Não seja exagerada, porque o excesso pode tornar-se em mentira. Cuidado com a calúnia, ela é uma faca de dois gumes. Saiba ouvir duas vezes, e fale menos, pois até o tolo calado é considerado sábio no silêncio. Evite emprestar os teus ouvidos para pessoas que não sabem dominar a língua, e têm o coração carregado de amargura.

Não acredite em qualquer coisa. Seja zelosa com a verdade, nem dê crédito a assuntos duvidosos, ou de origem incerta. Examine e seja criteriosa, pois o nosso Deus é verdadeiro e nos ensina a amar a verdade verificando diligentemente os fatos em cada circunstância. Aprenda que crêr é também pensar. Toda verdade é verdade de Deus; toda verdade se completa; nenhuma verdade se contradiz.

Não se desanime com as críticas. Não seja demasiadamente sensível com a falta de amor e de sabedoria das pessoas. Não as ame menos por causa do lado feio que elas manifestam. Seja sempre misericordiosa com a fraqueza delas, e nunca perca a esperança de que podem ser transformadas pela graça de Deus. Respeite-as em sua opinião, mas tenha sempre senso crítico e discernimento para reter o que é bom, justo e verdadeiro.

Caráter não se adquire com dinheiro, nem bens, por isso, nunca meça alguém pelo que ela possuí, mas pelas suas virtudes e dons. Não seja gananciosa, pelo contrário, seja esforçada para crescer na vida, tendo a mais sublime motivação: a glória de Deus. Nunca se esqueça que somos mordomos do Senhor e temos a responsabilidade de tudo o que somos e possuimos usarmos para o serviço do Reino de Deus. Nem mesmo nutra o amor pelo dinheiro, pois ele é a raíz de todos os males.

Minha filha saiba selecionar os seus amigos. As más companhias corrompem os bons costumes (1 Co 15:33). Saiba ouvir os conselhos dos amigos. Não aceite qualquer convite, não entre em qualquer lugar, nem vá a nenhum ambiente que a sua Bíblia não puder entrar contigo; nem coma, ou beba nada que antes não possa ser agradecido a Deus com alegria e liberdade de consciência.

Nunca deixe de se alimentar com a intimidade do Senhor. A oração não é um ritual mecânico, pelo contrário, é a necessidade de se relacionar com o amado Deus. Converse com Deus sabendo que Ele sempre te aceita e ouve cada real necessidade que te aflige. Ele sabe tudo o que está em nosso coração. Mas, Ele deseja o nosso relacionamento não apenas as nossas palavras. Não podemos modificar os planos de Deus com as nossas orações, mas somos transformados quando e enquanto oramos, porque Ele manifesta o Seu sábio poder para realizar o melhor segundo a Sua soberana vontade.

Se Deus quiser, que você constitua família, então case-se com um homem que tenha o temor do Senhor. O namoro, nem o casamento é uma instituição evangelística, ou seja, não se envolva primeiro esperando que ele se converta depois. Ame alguém que ama o Senhor. Não entregue o teu coração a quem não pertence a família de Deus, e não possuí o coração no Seu reino. Como esperar fidelidade de alguém que ainda é escravo do pecado? Não quero vê-la tendo que levar os seus filhos sozinha às reuniões do povo de Deus. Não me faça sofrer com você a incerteza de que o pai dos teus filhos não compartilhará da glória futura prometida pelo nosso Senhor. A família deve ser sempre unida, especialmente para adorar Àquele que a instituiu.

Procure confiar em mim, e em sua mãe. Vamos tomar cuidado para que a nossa idade, as nossas amizades, o nosso trabalho, as nossas crises e dúvidas pessoais não nos afastem uns dos outros. A sua mãe é a minha melhor amiga. Quero aumentar este meu vínculo de amizade com você. Pretendo ser o seu melhor amigo. Não importa o que você fizer, sempre te perdoarei, não pretendo desistir de você, pois, mesmo que me machuque, vou te amar! Nunca se esqueça disso.

Não me idolatre como alguém perfeito. Você descobrirá os muitos defeitos que tenho. A sua mãe é que o diga! Mas, me ame, só peço isto. Desejo ser para você um modelo de transformação. Não estou livre de errar com você. Gostaria de nunca exceder ou omitir no dar o que você precisa para ser uma pessoa melhor no reino de Deus. Se você quer me honrar ame ao nosso Deus e viva fielmente na obediência da Sua Palavra.Tenha sempre o propósito de em tudo glorificar a Deus. Uma vida que não glorifica a Deus não tem sentido, está sem rumo e vive a insensatez transitória do nada. Saiba que "nenhum de nós vive para si mesmo, nem morre para si mesmo. Porque, se vivemos, para o Senhor vivemos; se morremos, para o Senhor morremos. Quer, pois, vivamos ou morramos, somos do Senhor" (Rm 14:7-8).

do seu amado papai
[revisado 24/10/2006]

20 outubro 2006

Meu irmão é problema meu

[Caim]: "Não sei; sou eu o responsável por meu irmão?" (Gênesis 4:9).

Vejamos novamente a pergunta que Deus faz a Caim sobre seu irmão Abel, e a sua resposta. Caim responde com outra pergunta: "Sou eu o responsável pelo meu irmão?" É uma resposta que ouvimos sempre. É uma que empregamos freqüentemente.

A pergunta de Caim comunica sentimentos que também demonstramos diante dos problemas dos outros: "Não posso me envolver; tenho meus próprios problemas." Conhecemos pessoas em angústia, mas atravessamos a rua para evitá-las. Vemos notícias na televisão sobre a fome na África e a epidemia de Aids. Então, viramos o rosto e nos esquecemos, distraídos pelo frenesi da vida cotidiana. É claro que não podemos carregar os problemas do mundo inteiro, mas também não podemos nos preocupar tanto com nós mesmos a ponto de nunca ajudarmos outra pessoa.


Com nossas atitudes estamos dizendo a Deus, "Por acaso sou eu o responsável pelo meu irmão?" E Deus responde, "Sim, você é!"

Deus não nos alivia da responsabilidade porque Ele vê cada um de nós como responsáveis pelos irmãos e irmãs. A Bíblia deixa claro que nosso trabalho é saber onde um irmão está e se a irmã precisa de ajuda e estender a mão em gestos de amor.

Extraído de CADA DIA Sexta-feira - 20/10/2006.

13 outubro 2006

A ética cristã

A ética cristã parte do pressuposto de que o Deus que se revela nas Escrituras Sagradas é o único Deus verdadeiro e que, sendo o criador do mundo e da humanidade, deve ser reconhecido, crido e obedecido como tal, e a sua vontade é expressa nas leis de princípios morais. Deus revelou-se através das palavras para a humanidade. Esta premissa é fundamental para a ética cristã, pois é dessa revelação verbal que ela tira os seus conceitos acerca do mundo, da humanidade e de como definir o que é certo e errado. A ética cristã pronuncia-se sobre questões individuais, sociais, políticas, ecológicas, econômicas, culturais e espirituais, porque Deus exerce a sua autoridade sobre todas as dimensões da existência humana.

Jesus deu-nos o exemplo que devemos seguir os seus passos, e, se a ética cristã é deste modo definida, então a maior necessidade característica do modo de vida e conduta cristã é obedecer aos mandamentos de Deus (Jo 13:15). A ética cristã não se limita apenas aos ensinos de Cristo e aos livros do Novo Testamento, mas, o seu conteúdo é a soma total das informações reveladas nas Escrituras Sagrada que dizem respeito ao comportamento humano.

A ética cristã é o conjunto de valores morais baseado nas Escrituras Sagradas, pelo qual o homem deve regular a sua conduta neste mundo, diante de Deus, do próximo e de si mesmo. A ética deve ser o estilo de vida, ou o comportamento sempre em conformidade com a fé cristã (1 Pe 1:18-19). Na Escritura onde um dever é prescrito, o pecado contrário é proibido; e onde o pecado é proibido, o dever contrário é prescrito; assim, onde uma promessa está anexa, a ameaça contrária está inclusa; e onde uma ameaça está anexa a promessa contrária está inclusa. Cremos firmemente que a Escritura é a única fonte e regra de fé e prática para a nossa vida.